Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quinta-feira, 1 de março de 2012

MULHER

           MULHER 

O poder da mulher é algo inegável, apenas há de se aprender ainda como utilizá-lo para obter os melhores resultados. mas sem dúvida, Ela merece o mérito. Por na maioria das vezes executar vários papéis de forma honrosa, a considerar a sobrecarca de funções, o preconceiro que ainda existe, a fragilidade em relação a força do homem, a violência física e psicológica, o assédio nas empresas e ainda a difença nos salários, apesar de comprovada formação, mais anos de estudo, especialização, dedicação, seriedade e comprometimento. 

A mulher é a mulher, é mãe, filha, avó, profissional, aque sobrevive a onda constante das mudanças hormonais e ainda assim cumpre seu dever. Atualmente. seu papel tem crescido não só nas responsabilidades financeiras do lar, mas no acúmulo de funções. A mulher tem assumido as responsabilidades não só dela, mas do homem também e isso não é emancipação. O correto é a divisão das tarefas, mesmo que os papéis sejam invertidos, pois não cabe mais machismo na nossa sociedade.

No Brasil esse índice é crescente, tanto de mães solteiras ou divorciadas, como de mulheres que representam a maior renda do lar. Elas representam a mão-de obra externa e interna, pois cumprem na maioria dos casos dupla, ou quem sabe tripla jornada. Com certeza isso não é saudável.

Elas são o apoio financeiro, afetivo, educativo e orientador dos filhos. Nossa! Quanta responsabilidade! Onde estão os homens? Os pais? Os genitores? Um dia questionaram se amor de mãe difere do pai, também já ouvi dizer que alguns "pais" amam os filhos enquanto amam as mães deles? Isso é verdade? Já vi casos que contrariam essas afirmativas, assim com o já vi mães aboandonarem seus filhos. Quem entenderá o ser humano. Porém, o mais comum é a mulher assumir a prole custe o que custar. 

Quem disse que a mulher é o sexo frágil? Os casos de suicídio de mulheres por divórcio ou traição são menores que os dos homens, assim como os casos de violência o assassinato do parceiro por rejeição. As mulheres apredem com a idade, curtem os netos, ocupam seu tempo e não piram porque estão envelhecendo e entram na crise na meia idade tomando estimulantes sexuais e se arriscando a toa. A maioria é claro! Algumas fogem a regra.

Elas não substituem o papel de pai, mas muitas vezes fazem o trabalho dele. Podem essas mulheres serem fracas? Acredito que há horas que são mulheres para amamentar até sangrar os mamilos, assim como são machos para com a força bruta para proteger sua prole de qualquer ameaça. Podem essas mulheres não estarem dotadas de alguma arma? O que você acha? Eu acho que sim!  Afinal, estão sozinhas pra defender seus filhos, suas conquistas. Não permitirão ser presas fáceis.

Para se defender usarão dos artifícios necessários, de acordo com seus conhecimentos ou instintos; Poderão atacar, se tornar arredias e violentas, e até capazes de ferir. Outras As de acordo com as condições, usarão da inteligencia. planejamento, serão mais astutas. Por fim há sempre aquelas que não sabem ou não tem muitas chances e sucumbem.

As experientes saberão dar valor a si  e a cada gota de suor derramado, portando não o dispediçarão. Usarão suas armas? Claro! Sempre que se sentirem ameaçadas, mesmo que inconscientemente. Pois, Elas sentem a ameaça como quem sente um cheiro, um sinal, uma sensação...

As armas não precisam ser materiais, afinal quando se conhece o inimigo sabe por onde atacar, evitar ou buscar a ajuda no endereço certo.  A mulher é sábia e perspicaz.

Entenda, a mulher não quer ferir, quer se proteger. Chamaria de auto-defesa. Apesar de que nenhuma mulher deva viver se protegendo sem necessidade, ela há de desenvolver o bom senso de saber quando vale a pena ou não correr o risco. Afinal a vida precisa dessa emoção. Apesar de que a voz que vem de dentro nunca deve ser negligenciada, mas pode estar enganar e por isso vale se utilizar da cautela.

Sei que cada uma sabe do que falo. Há tempo pra tudo, pra apostar, acreditar, avaliar e ver os resultados, buscar as possibilidades de mudanças, medir, pesar na balança e zerar tudo de novo. Também há tempo de não se enganar, encarar a realidade e  seguir em frente. Somos nós que decidimos. 

Decida viver, ter novas oportunidades, realizar seus sonhos e ser feliz. Se algo puxa para o atrazo se livre das amarras, pois quem ama quer te ver bem e te ver crescer como pessoa e profissionalmente, se orgulhará do seu sucesso! Sabendo que a vida é escrita a cada dia é bom lembrar que nada é definitivo. Escreva a sua, e use suas armas, seus encantos, sua magia, seus venenos...e se precisar mude! Mas, não deixe a vida simplesmente passar por você!






Licença Creative Commons
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://valeriaaraujocavalcante.blogspot.com.

Homenagem as mães solteiras, divorciadas que batalham para criarem seus filhos sozinhas. As mulheres batalhadoras, que apesar das adversidades da vida não desistiram e por isso são vitoriosas!


Google+