Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sábado, 17 de outubro de 2015

COMO CALCULAR O NDPCal


O NDPCal representa o valor percentual do VCT de uma dieta/refeição na forma de proteína utilizável. Para estimativa do valor do NPU (utilização proteica líquida) pode-se multiplicar os seguintes fatores pelo respectivo P% das proteínas da dieta segundo sua origem: a) proteína de origem animal – 0,7 (proteína animal); b)proteína de leguminosas – 0,6 (proteína de leguminosas); c)proteína de cereais – 0,5 (Proteínas de Cereais, frutas e outros vegetais) O NDPcal é útil para a observação da quantidade líquida de proteínas alimentares e com isso a qualidade das mesmas. A qualidade da proteína ingerida é determinada por três fatores: 1) % de N (nitrogênio) absorvido e retido pelo organismo; 2) Utilização da Proteína Líquida (NPU); 3) Coeficiente de digestibilidade; Proteínas de alto valor biológico possuem maior % de N absorvido pelo organismo e são de origem animal. O % de proteína líquida calculada precisa compor a dieta de modo a fornecer uma boa margem de segurança. É importante que as fontes proteicas sejam variadas. O NPU nada mais é que: fator de utilização proteica X quantidade de proteína de cada alimento. Fator de correção proteica é:   NPU = soma a quantidade de proteínas dos cereias e outros vegetais do cardápio e multiplica por 0,5 soma a quantidade de proteínas das leguminosas (feijão) e multiplica por 0,6 soma a quantidade de proteínas de origem animal e multiplica por 0,7 Após o cálculo do NPU, se calcula o NDPcal = soma os 3 resultados de cima multiplicado por 4 (kcal). Em resumo, siga os três passos básicos após a soma do NPU total da dieta em gramas*: 1º) NPU x 4 (para ter em Kcal), esse resultado é o NDPCal; 2º)  NDPCAL% = NDPCal/ VET total da dieta x 100; 3º) para resultado satisfatório, esse valor deverá estar entre 6% - 10%. Valores abaixo de 6% indicam que a dieta contém alto teor de proteína vegetal ou baixo teor de proteínas totais, o que a torna insatisfatória.
Como proceder para calcular o NDPcal e o NDPcal%:
listar todas as preparações do cardápio, em seguida listar os ingredientes de cada preparação, colocar cada ingrediente com a respectiva quantidade em gramas numa tabela (facilita), fazer o cálculo nutricional das preparações somando as proteínas em gramas e depois multiplicando pelos respectivos fatores. Soma-se as proteínas das três fontes, caso haja as três, senão as que estiverem no cardápio, multiplica por 4, transformando gramas em calorias, depois divide o valor encontrado multiplicado por 100% pelo valor total da dieta e terá o NDPcal%. ).
No Brasil, este indicador de 6 a 10% é utilizado no Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT).
As necessidades diárias situam-se em torno de 0,8 a 1 grama por quilo de peso. Em relação à contribuição total das proteínas na ingestão calórica, recomenda-se cerca de 10 a 15%.

Exemplo de como fazer o cálculo, exercício:
Calcule o Valor Calórico Total (VCT), P% e o NDPcal% das refeições do quadro abaixo. Utilize os resultados para avaliar a qualidade protéica de cada refeição.

Almoço 1
Almoço 2
Almoço 3
Almoço 4
Arroz cozido– 150g
Feijão cozido – 90g
Alface – 15g
Tomate – 50g
Batata – 80g
Óleo vegetal – 15g
Arroz cozido–200g
Alface – 15g
Tomate – 50g
Batata – 120g
Óleo vegetal – 15g
Arroz cozido–170g
Carne de vaca magra – 150g
Alface – 15g
Tomate – 50g
Óleo vegetal – 15g
Arroz cozido–130g
Feijão cozido–90g
Carne de vaca magra – 100g
Alface – 15g
Tomate – 50g
Óleo vegetal – 15g

Informações complementares para os cálculos:

Alimento
Calorias (Kcal/100g de alimento)
Proteínas (g/100g de alimento)
Arroz polido cozido
167
2,3
Feijão
67
4,4
Alface
15
1,3
Tomate
21
0,8
Batata
75
1,8
Carne de vaca magra
146
21,5
Óleo vegetal
884
-
Fonte: ENDEF. Tabelas de composição de alimentos. 4a. edição. Rio de Janeiro: IBGE, 1996.

NdpCal% = NPU x P%
O NdpCal representa o valor percentual do VCT de uma dieta/refeição na forma de proteína utilizável.  NdpCal%= (P%animal x 0,7) + (P%leguminosas x 0,6) + (P%cereais x 0,5)
Esses fatores foram estabelecidos com base em estudos experimentais com animais (publicados nas décadas de 70-80). No Brasil, este indicador é utilizado no Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT) que recomenda refeições com valores de NdpCal entre 6 e 10%.




Valéria Cavalcante