Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Comentário sobre o poema "Maldita Razão" de Fátima Cristina dos Santos

Comentário sobre o poema "Maldita Razão" de Fátima Cristina dos Santos -  Endereço eletrônico: http://dicasdafofatima.blogspot.com/2013/05/poemamaldita-razao.html

POEMA—MALDITA RAZÃO...


*...hoje meus olhos não são mais espelhos de m'alma,* *Você não a acharia,* *Nem que a procurasse com calma,* *Porque simplesmente ela não está lá.* *...hoje se bem me conhecesse,* *Saberia que meu silêncio é de um sofrer,* *Que somente eu sei o porquê.* *...hoje se visse meus gestos,* *Um tanto incertos,* *Saberia,que eu não estava lá,* *Notaria que,era só um corpo a andar,* *Um corpo,sem rumo tomar.* *Tantas palavras que quis falar,* *Mas a razão me fez calar,* *Quantas coisas que o coração quis dizer,* *E essa maldita razão não deixou fazer.* *...hoje estou com muita raiva de mim,* *Por ser assim...*



Primeiramente, parabéns Fátima! Observei uma linguagem bem interessante, clara, cotidiana no sentido de que acontece bastante. Quantas vezes nos calamos, ficamos com a sensação de engasgo, nó na garganta. Nos martirizamos por não ter dito ou feito algo. E ficamos com raiva de nós mesmos. Minha abordagem talvez vá além do que você mencionou, vou no que vejo entre linhas. Seja dirigido a alguém que passou em nossas vidas, seja um amigo que nos decepcionou, um ex-chefe, aquela pessoa que deveria ouvir aquilo que tínhamos a dizer, um mal agradecido qualquer. Acho que a diferença entre nós é que eu digo. Dizer o que penso é o meu maior defeito....rsrsrs. Espero que você tenha meu comentário como uma atenção especial a sua postagem.

Comentário de Valéria A. Cavalcante.

O sofrimento é realmente algo que muda as pessoas, assim como ensina a ter defesas.
As vezes somos transparentes demais, e os olhos são mesmo uma boa janela para nosso interior. Mostrá-lo é sempre uma tentação para os que não vêem maldade. Esses só tem boas coisas dentro de si, não tem motivo para escondê-las. Porém, é um terreno fértil para o incerto. Certamente, com o tempo aprendem a esconder-se mais. A se proteger dos predadores. As vezes passam a desconfiar de tudo!Isso é ruim, mas é uma realidade! Quando nos expomos muito e somos de certo modo traídos das mais variadas formas  na  área da confiança, podemos nos fechar. Não é possível garantir que as pessoas não vão nos ferir. Aliás, a única certeza é que as pessoas sempre nos ferem. Para isso, devemos providenciar um escudo forte, para que as flexas não nos atinjam. Se há algo que não podemos fugir é das mudanças e todos mudam, inclusive nós. Muito embora, lá no âmago a essencia fique. As mágoas, os enganos, as feridas, a história de vida, as trapaças sofridas, puxões de tapete na vida social, as mentiras ouvidas e descorbertas depois,o falso amiga(a), podem deixar marcas...E passarem a fazer parte do caráter e ou essência das pessoas. Alguns superam traumas outros não. Não devemos julgar. Mas, sabemos que das pessoas tudo se pode esperar pelo simples fato de serem humanas.Nós também não podemos julgar os outros por nós mesmos! Podemos não ser capazes de algo, isso não quer dizer que o outro não seja. Isso baseado no tempo em que o enxergamos pelas suas janelas, ou seja, seus belos olhos transparentes. Sabe, nem mesmo nós sabemos do que somos capazes até ocorrer uma situação impensável. Nem o fato da mesma pessoa que você um dia olhou nos olhos e achou que a conhecia ter mudado, a faz mentirosa. Pois, naquele momento era tudo verdade, era assim que se sentia. O que houve? Ela mudou, assim como eu, você ou qualquer um poderia ter mudado. Sentimentos mudam. Paixões são efêmeras. Nesse mundo parece que tudo tem um prazo de validade. O pior é que parece diminuir cada vez mais!Você acreditava em amor por toda a vida? Quando penso nisso...a primeira coisa que me vem a cabeça é prisão! Imagine, aqueles casamentos arranjados, aquelas mulheres que dependiam financeiramente dos maridos e por isso se mantinham casadas, nos casamentos de aparência, casamentos religiosos submetidos a regras da religião e indissolúveis sob sua visão. Nossa! Isso é realmente um terror! Agradeço por não ter nascido na época em que uma criança de 13 anos era prometida para um homem de 30 anos, isso aconteceu com a minha avó paterna. Ela casou aos 13 anos de idade com um homem de 30 anos, imagina o que era para essa garota ter relações sexuais com um homem cheio de pêlos! Hoje a mulher tem opções, pode ter sua carreira profissional, se divorciar se o casamento não estiver bom e não sofrer exclusão da sociedade por isso, casar-se novamente ou optar por uma união estável, namorar ou ficar sozinha, que não quer dizer solitária. Há coisas boas para se fazer a qualquer tempo e nunca afaste a ideia de encontrar uma sandália velha para o pé cansado! Qualquer tempo é tempo de amar! Infelizmente temos que encarar a dura realidade: que nada dura para sempre. Podemos mudar de amor para amizade, cumplicidade, companheirismo e manter o respeito. Assim, como podemos optar em mudar tudo. Isso é honesto! Não é a toa que somos emoção e razão. Devemos saber usá-las no momento certo! Algumas vezes, cada uma isolada ao máximo, outras as duas ponderadas. O que não podemos é deixar de seguir em frente porque há algo de novo para acontecer. Mas, se acha que deixou de fazer algo que devia, o faça! Sou a favor de zerar as possibilidades. Porque creio que o pior arrependimento é o de não ter tentado! Só é tarde demais quando estamos mortos...Por isso, se ainda pode reparar algo o faça agora mesmo!